Seguir

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Voltando a tentar...

Olá meninas, tenho algumas novidades. Após o aborto fiz uma série de exames e consultas, finalmente estou liberada para tentar novamente, meu Deus, tentar novamente, imaginem como está a minha cabeça, hehehehheheheheh.
Meu esposo e eu decidimos que iremos começar os treinamentos a partir do dia 01 de outubro, então vamos lá.
Meninas, encontrei essa série de informações super interessantes no Blog PRONTA PARA SER MÃE ( http://prontaparasermae.blogspot.com.br/2010/08/aborto-espontaneo-comum-na-primeira.html), ela fala sobre o problema do aborto, a importância do acido fólico e dá algumas dicas.

O problema é muito mais comum do que se imagina - e não envolve apenas pressões psicológicas. Segundo o médico Claudio Bonduki, obstetra da Unifesp, 20% das mulheres enfrentam o drama do aborto espontâneo na primeira gestação. De acordo com o especialista, há vários fatores que podem predispor ao aborto involuntário. “A malformação uterina e problemas virais são uma das causas da perda do bebê, mas o principal motivo dessa fatalidade é o ovo formado de má qualidade, e isso pode ocorrer com qualquer mulher, independente de fatores genêticos”, explica. 

Geralmente, a grávida perde a criança entre o segundo e o terceiro mês de gestação. E, na maioria das vezes, ela nem percebe que o feto foi expulso de seu organismo. Nesses casos, o sintoma mais comum é o sangramento. O especialista, porém, faz questão de tranqüilizar as futuras mamães. “Grávidas que já sofreram um abortamento espontâneo não correm o risco de perder de novo. Muitas mulheres sofrem desse mal uma única vez e, depois, conseguem engravidar normalmente. Somente em casos mais específicos as gestantes podem passar por vários abortamentos consecutivos. Aconselha-se, nessas ocasiões, um acompanhamento especializado”, esclarece.
Dr. Bonduki recomenda esperar pelo menos dois meses antes de tentar engravidar novamente. Nesse período, uma boa dica é consumir grandes quantidades de ácido fólico, substância que auxilia na formação do bebê e é encontrada em alimentos como fígado e beterrada.

O ácido fólico é uma vitamina do complexo B encontrada em alimentos como brócolis, espinafre, gema de ovo, fígado, feijão, peixes, gérmen de trigo, salsinha, beterraba crua, escarola e amendoim. No entanto, mesmo se a mulher reforçar o consumo desses itens, a quantidade necessária para garantir uma gestação tranqüila ainda não é suficiente. Por isso, o médico normalmente presecreve o uso de comprimidos que contenham a vitamina. O ácido fólico ajuda no desenvolvimento do feto e é arma poderosa na luta contra o aborto espontâneo. Recomenda-se ingerir três meses antes de engravidar.
(Karina Yumi Morizono)

Como saber se estou sofrendo um aborto espontâneo?

Os sinais mais claros são cólicas semelhantes às menstruais e sangramento forte, que pode incluir coágulos. Mas o aborto pode ocorrer sem que você nem perceba -- muitas mulheres confundem um aborto espontâneo com um simples atraso na menstruação. 

Em alguns casos, o aborto só é detectado durante uma consulta pré-natal, quando o médico não consegue ouvir o coração do bebê ou percebe que seu útero não cresceu tanto quanto deveria. Se houver suspeita de um aborto espontâneo, o obstetra pedirá uma ultra-sonografia para verificar o útero e possivelmente um exame de sangue também. 



Tive um sangramento leve e quero saber se é sinal de problema.

A diferença no caso de sangramento em um aborto espontâneo é realmente a quantidade de sangue, já que a presença de um pouco de sangue na calcinha ou no papel higiênico depois de urinar é comum no início da gravidez. Nem todo sangramento mais volumoso é sinal de aborto, mas, independentemente do volume de sangue, procure seu médico imediatamente.

É possível diminuir riscos e evitar um aborto espontâneo?

Se você já teve um aborto espontâneo, o médico poderá sugerir algum tipo de repouso nos primeiros meses da gestação, embora não haja provas de que isso tenha algum impacto real. 
No caso de você já saber que um aborto anterior foi causado por um problema no colo uterino chamado incompetência cervical, o médico poderá realizar uma sutura na região para mantê-la fechada até que o bebê esteja desenvolvido e pronto para nascer -- um procedimento conhecido como cerclagem. 


O que devo fazer se souber que perdi o bebê mas ainda não houve um aborto espontâneo?

Discuta com seu médico a melhor forma de lidar com a situação, levando em conta seu estado físico e emocional. Se não houver risco à sua saúde, é possível que ele sugira deixar o abortamento acontecer naturalmente (isso ocorre para mais da metade das mulheres até 15 dias depois de descobrir a inviabilidade da gravidez). Nesse caso, ele pode receitar analgésicos para o caso de haver cólica forte. Vocês podem decidir também esperar algum tempo antes de partir para outro tipo de procedimento. 

Em alguns casos, medicações podem acelerar o processo, embora haja o risco de efeitos colaterais como náusea, vômitos e diarréia. E mesmo com o uso de remédios sempre há a possibilidade de você ter que se submeter a um procedimento cirúrgico depois. 


Esse procedimento se chama curetagem e será a primeira escolha do médico caso você esteja com forte sangramento ou sinais de infecção.

Baby Center 
Detalhes sobre a perda gestacional

O aborto espontâneo não tem uma causa específica. Alterações genéticas, hormonais ou uterinas, infecções e doenças imunológicas podem aumentar a possibilidade de uma perda gestacional. Por isso, o acompanhamento médico é fundamental. “Antes mesmo de engravidar, é importante que a mulher vá ao ginecologista, verifique seu estado de saúde e trate eventuais problemas”, afirma Eduardo Zlotnik, ginecologista e obstetra do Hospital Albert Einstein (SP). O ideal é que a mulher esteja o mais saudável possível quando decidir se tornar mãe. “E opte por fazê-lo em idade não avançada”, diz Yong Joo, ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade São Camilo (SP). 

Apesar de os abortos serem frequentes, as gestações normais são muito mais comuns. Yong Joo enfatiza que, geralmente, os abortos acontecem isoladamente, não sendo necessária uma investigação exaustiva e desgastante, que preocupe a mulher grávida. “Costumo dizer para o casal que o sonho não se perdeu, apenas foi adiado”, completa.
Crescer.com 

Tenham uma linda noite, um beijo e um abraço muito carinhoso no coração de todas vocês.


  

7 comentários:

  1. Mila vamos voltar juntaaas!! \o/
    Vamos com fé!!!

    Bjão

    Começou a tomar o Acido Folico?

    ResponderExcluir
  2. Feliz que vc tenha sido liberada para tentar novamente!!!! Com a graça de Deus logo, logo vc nos surpreenderá com a notícia de um lindo positivo e dessa vez tudo será diferente, vc terá seu bebê em seus braços!!! Bjos!!!!

    ResponderExcluir
  3. amiga fico muito feliz em te rever aqui
    novamente de maneira guerreira
    em buscar do seu sonho
    torço muito amiga
    e ótimas informações
    linda noite bjs

    http://sermamaepelasegundavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. linda que noticia maravilhosa se ainda não tá tomando o acido folico comece viu. E que este bebe venha cheio de saude. Bjs

    ResponderExcluir
  5. linda que noticia maravilhosa se ainda não tá tomando o acido folico comece viu. E que este bebe venha cheio de saude. Bjs

    ResponderExcluir
  6. fico feliz por ti pela coragem de recomeçar que Deus ti abençoe .
    http://vidarealondeeutrocodecanal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Fico mt feliz por vc e seu esposo voltarem a tentar Deus abençoe mttt bjs

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário, que Deus te ilumine sempre.